Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Mais Beja

Mais Beja

21
Ago17

Centro Histórico de Beja: Decrépito, prédios a ruir e cheio de carros

Rua do Touro.JPG

Rua do Touro, Beja

 

Será necessário criar um “gabinete” do centro histórico para saber, definir e criar um programa de requalificação de todo o centro histórico?
Um dos problemas de falta de reaproximação dos bejenses à cidadeé o desleixo e abandono a que tem sido submetido o centro histórico, baixando a autoestima e o carinho de quem cá vive tem pela cidade. Alguns projetos têm sido desenvolvidos, mas são casos pontuais, que não chegam para mudar a "cara" da zona antiga da cidade. Para tal, é fundamental um plano vigoroso e vasto de reabilitação e recuperação do centro histórico, e aproveitar o facto do turismo e o Alentejo estarem na “moda”, tornando-se ano após ano um dos grandes postais turísticos nacionais.
Apresento algumas medidas simples e acessíveis do que é necessário realizar:

- Reabilitar os edifícios, públicos e privados, dando-lhe nova vida (por exemplo, habitação para arrendar aos jovens). Caso não seja possível, no mínimo, reabilitar as fachadas, para que do ponto de vista estético não seja uma agressão visual de decadência.
- Esconder debaixo do chão todos os cabos de telecomunicações e eletricidade que passam pelos edifícios.
- Requalificação do pavimento/arruamento, eliminando buracos, desnivelamentos, passeios danificados e ervas daninha nas ruas.
- Remover o estacionamento da praça da república, de forma a ser mais atrativa para as pessoas.
- Colocar sinalética sobre as principais atrações e pontos de interesse da cidade.
- Melhorar a iluminação das ruas e principais monumentos do centro histórico (Ex.: Igreja da Misericórdia).

 

E, em poucas linhas, fica definido o programa de um “Gabinete”.

Reabilitar o centro histórico, permitiria atrair mais turistas. Mais turistas, significa mais alojamento local, cafés e restaurantes e, consequentemente, mais reabilitação de edifícios por parte dos privados, funcionando como “bola de neve”. Associado a isto, há mais emprego na cidade e receitas para a câmara municipal, em impostos.


Os bejenses não querem mais um pavilhão polidesportivo ou artistas com cachés de dezenas de milhares de euros, que duram 1 hora. Querem a sua cidade, arranjada, atrativa e bonita, 365 dias por ano!