Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Mais Beja

03
Jan21

Beja cidade Património Mundial da UNESCO?

patrimonio_mundial_em_portugal.JPG

FONTE: https://unescoportugal.mne.gov.pt/

 

Beja, tem o seu Centro UNESCO para a Salvaguarda do Património Cultural Imaterial, tendo sido reconhecido o cante alentejano como Património Imaterial da Humanidade. Mas falta preservar, proteger e promover o património material e físico. A nossa cidade tem um carácter único, com todo um passado que conta a história da Península Ibérica ao longo de milhares de anos através da ocupação de vários povos, que fizeram aquilo que somos hoje. Assim, seria um grande passo de desenvolvimento e orgulho local se a cidade, agregando várias organizações e especialistas, e após estudo sério, elaborasse uma candidatura de parte do nosso património para receber a honrosa distinção da UNESCO.

O selo de património Mundial da UNESCO é o mais prestigiado título, pretendido por monumentos, cidades ou sítios arqueológicos. Ter o dístico de “Património Mundial da UNESCO” significa um reconhecimento mundial de um determinado bem cultural ou natural.

Além do valor económico (turístico), da proteção e promoção do nosso património, ganharíamos um enorme valor para compreendermos melhor quem somos e perceber de onde viemos. Outro valor importante, é que ao obtermos esta distinção, daria aos bejenses e a quem cá vive um orgulho imenso, tal como acontece com os cidadãos de outras cidades que obtiveram o selo UNESCO.

A vila de Mértola está perto de conseguir o selo UNESCO, utilizando toda a história, património e passado sobre a ocupação Islâmica naquele local. Beja, que teve ao longo dos tempos uma enorme multiculturalidade de povos, possui hoje um enorme passado e riqueza patrimonial, congregando um património do ponto de vista cultural, histórico, patrimonial, religioso e militar vasto e riquíssimo, sendo o monumento mais belo e honroso a torre de menagem do Castelo e suas muralhas.

Outro local que se propõe a receber essa honrosa distinção, é a Costa Sudoeste, processo liderado pela Câmara Municipal de Odemira.

 

O processo de candidatura é longo, cerca 10 anos ou mais, mas há tanto por fazer, que seria fundamental começar já o processo de conservação, preservação, reabilitação e estudo de todo o património da cidade, para depois, sim, iniciar o processo de candidatura ao selo da UNESCO.

Nada é impossível, basta sonhar e trabalhar. Em Portugal já existem 17 locais com essa distinção, sendo que 2 encontram-se no Alentejo. E tudo fica menos difícil, quando Portugal foi considerado pela World Travel Awards o melhor destino turístico do mundo.